O poder de veto na ONU e a horizontalidade das nações:

a assimetria e a instrumentalização institucionalizada do poder.

  • Felipe Médici Bertante FIVJ
  • João Paulo Borges de Lima FIVJ
Palavras-chave: ONU, DESIGUALDADE ENTRE AS NAÇÕES, DIREITO INTERNACIONAL, PODER DE VETO, SUPREMACIA INTERNACIONAL, DIREITOS HUMANOS, UN

Resumo

 

O presente artigo tem, por finalidade, analisar a formação histórica e política da Organização das Nações Unidas, a fim de compreender a composição do poder de veto e a sua relação para com as ações, tratados e convenções da ONU extremamente atrelados ao interesse político e econômico dos países mais poderosos.

Por meio da metodologia da pesquisa bibliográfica e documental, buscou-se abordar a formação da ONU, a instituição do poder de veto e como este instituto promove a desigualdade fundamentada pela faceta de uma instituição garantidora da paz e harmonia mundial.

Publicado
28-05-2020