O utilitarismo:

a questão moral acerca da felicidade

  • Ana Luísa Felipe Bernardino Faculdades Integradas Vianna Júnior
  • Clarissa Campos Lima Faculdades Integradas Vianna Júnior
  • Giuliana Ferreira Palmieri Faculdades Integradas Vianna Júnior
Palavras-chave: UTILITARISMO, MORAL, RAZÃO, FELICIDADE

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar e responder uma questão muito debatida quando o assunto é Utilitarismo e sua moralidade: “a felicidade é um critério suficiente para julgar a moralidade de uma ação?”, pontuando os prós e contras da teoria e analisando o princípio da felicidade coletiva como um critério suficiente ou não para julgar a moralidade de uma ação. A metodologia empregada na execução do presente trabalho visa obter a resposta para o questionamento levantado, a partir de uma  pesquisa bibliográfica e documental baseada na temática do utilitarismo, além de apresentar e analisar o Caso do Bote, referente ao naufrágio do iate Mignonette, na Europa. Assim, o estudo foi realizado a partir da consulta ao livro “Justiça- o que é fazer a coisa certa?” e a artigos que tratavam sobre os problemas encontrados na teoria do utilitarismo. Dentre as principais conclusões, infere-se que a doutrina Utilitarista colocada, visa à finalidade ou à consequência de uma ação moral, e não ao modo como ela foi praticada. Dessa forma, os utilitaristas entendem que a moralidade está diretamente relacionada com  alcance da maior felicidade geral, revelando com isso que, independente da ação violar ou não a Constituição ela será julgada avaliando o nível de bem-estar coletivo proporcionado com a atitude praticada.

Publicado
10-08-2020